Publicidade

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

LJA & Vingadores


Recentemente, mudei-me para um apartamento maior. Depois de várias viagens carregando caixas e mais caixas escada acima, pude finalmente começar um dos únicos prazeres das mudanças: reorganizar minha coleção de gibis, livros e revistas. E, como sempre acontece nessas ocasiões, separei alguns gibis para reler. Dentre eles, uma mini-série recente mas que logo deve se tornar um dos grandes clássicos dos quadrinhos, entre Cavaleiro das Trevas e Watchmen.

Refiro-me a LJA & Vingadores. Pra quem não conhece, trata-se de um típico crossover entre super-heróis, com um enredo que usa o batido clichê: heróis se encontram, lutam por motivo fútil, e por fim unem-se contra um inimigo comum, normalmente representado pela união de arqui-inimigos de ambos. LJA & Vingadores usa essa fórmula, mas de uma maneira que a torna fascinantemente cativante.

A história conta como Krona, um cientista imortal, da mesma raça dos Guardiões do Universo, chegando ao universo dos Vingadores, busca a verdade sobre a criação dos vários universos existentes (leia sobre universos paralelos). Lá ele é confrontado por En Dwi Gast, O Grão-Mestre, que, para impedir a destruição de seu universo, propõe a Krona um jogo, uma espécie de gincana cósmica a ser disputada entre a Liga da Justiça e os Vingadores. Os heróis deveriam reunir doze objetos de grande poder, seis de cada universo, entre eles a bateria energética do Lanterna Verde e o Nulificador Definitivo. Caso Krona, representado pelos Vingadores, vencesse a disputa, o Grão-Mestre revelaria o nome do ser que presenciou o nascimento do seu universo: ninguém menos do que Galactus. Em caso de vitória da Liga da Justiça, representantes do Grão-Mestre, Krona pouparia o universo dos Vingadores e procuraria suas respostas em outra realidade.

O Grão-Mestre entra em contato então com a Liga da Justiça, ludibriando-os para partir em busca dos doze objetos. Ele é imitado por Metron, que procura os Vingadores com o mesmo objetivo. Metron? De onde veio esse cara? A participação dele é o maior spoiler da série, só explicado na última página. Os heróis viajam entre um universo e outro, atrás dos objetos. Ao final da disputa, os Vingadores conseguem cinco deles, enquanto a Liga apoderou-se de sete, salvando o universo dos Vingadores. Revoltado, Krona ataca o Grão-Mestre, extraindo de sua mente a informação sobre Galactus. Nesse momento, o Grão-Mestre revela que o jogo era apenas um estratagema, com o objetivo de reunir os objetos para com eles controlar poder suficiente para derrotar Krona.

Preso entre os dois universos, Krona resolve fundí-los em um só. Para evitar essa nova ameaça, os heróis unem-se contra Krona. Após uma feroz batalha entre centenas de heróis e vilões, os últimos controlados por Krona, de ambos os universos, numa cena espetacular, usando o martelo de Thor, Superman consegue enfim penetrar a fortaleza de Krona. Surpreendido por Flash e Gavião Arqueiro, que acreditava-se terem morrido na batalha, Krona é enfim derrotado, devolvendo os universos à sua normalidade.

Gostou? Essa obra-prima por Kurt Busiek (texto) e George Perez (arte) foi publicada pela Panini em quatro partes em 2004, e pode ser encontrada em sebos. E republicada em edição encadernada, pela mesma Panini, em 2006, podendo ser talvez ainda encontrada em livrarias como o Submarino. Diversão garantidíssima!!

_\\//

Um comentário:

  1. Uau...você realmente entende do assunto. Esse ficou muito bom!

    ResponderExcluir